Sabemos olhar!

19 de jan de 2011

RELÂMPAGOS E TROVÕES

“Vejo um ARCO-IRIS”

Multíplices acontecimentos, figuro um forte vendaval que surpreende pela força entusiasta dos ventos, foi nesta pressão que ignorei qualquer proteção e não enxergava o que realmente valeria a pena; “alguém”, lembrou-me o que primordialmente deveria preservar: A MINHA VIDA.

O que aqui posto tem para mim grande valor, mas prefiro que seja a contento.

Estive em crises há mais de um ano, suplantei minhas expectativas, o que acreditei eram abstrações, projeto de casa nova, curso dos sonhos, trabalho medrado e bem colocado. Certa de que a solidão estaria ao longe.

Tudo ao meu ver - no lugar.

O ano de 2010 é como bater os pés numa porta, no anseio de desgrudar qualquer resquício do passado, precisei aprender a organizar “fora do lugar“.

Minha imagem era aparentemente desértica.

Conheci uma pessoa que excede dignidade, refinamos conversas, inúmeros assuntos, e um dos melhores: A GRAÇA E O PODER DE DEUS.

A música o seu fascínio, a primeira etapa foi me moldar aos clássicos, compreender as composições de Bach.

Sentia-me segura, numa relação brandida, onde não precisava falar muito, fui conferida pela motivação, essa motivação que nos levanta à procura da existência.

Era andar em noite de lua clara, e sentia que estava ao meu lado, uma descrição justa.

Sua amizade inexplorável, não se cansava em falar do valor da coragem e o NÃO SENTIR MEDO, não permitia que o medo forçasse uma face esculpida por Deus, esconder-se no lençol.

Proporcionou-me o gosto do bolo de chocolate com ameixas, sabor que traduzia uma infância.

Fui por vezes zelada, aprendi a ser criteriosa no amor, em não articular muletas, mostrou-me na sutileza e na exigência como deveria me impor.

Este vídeo fala de um menino que o representa:


Esboçou para mim com paciência, o interesse que a vida deveria provocar em mim, estive sendo acompanhada todos os dias (ou quase) em 2010. Encontrava-me prestes a desfalecer, mas não se cansava em gritar: ACORDA!!!

Além das minhas forças, era esse nível de sentimento, pensava eu que se tratava de um desafio insuperável, e durante esse período, fui acompanhada num divã de amor, creio que não merecia.

Passei a ser preservada como uma safira.

Sua amizade me mostrava toda complexidade que jamais consegui ver nas pessoas e situações, revelo nossa amizade, como sendo parte do que DEUS assim, permitiu.

Estivemos distantes “em silêncio“, como quem quer saber o resultado do que se aprendeu, aplica-se a liberação do selim da bicicleta, para saber realmente se os ensinos nas horas de dedicação e finco foram absorvidos.

Certa de não está só ao seu lado estive, em meio aos turbilhões de estantes devastadas pelas circunstâncias, fui apreciada nos tombos, e por feridas - o objetivo era a cura.

Falar de cura era o seu alvo, querendo que nada passasse por mim sem que analisasse primorosamente.

Até que o JARDIM ESTEJA PRONTO e o Mandacaru nascerá uma linda flor.
BÊNÇÃOS!
Obrigada!

Não temas diante deles; porque estou contigo para te livrar, diz o SENHOR. (Jeremias 1:8)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...